domingo, 24 de junho de 2012

Pé descalço



Pé descalço

Wellington Trotta

Busco caminhos diariamente,
meu pé sempre está descalço,
subo e desço permanentemente,
sob olhar cada vez mais falso.

Entra noite e sai o sol ardente,
a lua alumia os soluços do cadafalso,
são lágrimas de suor corrente,
caem sobre o chão, gotilhando mormaço.

A felicidade sorrindo foge quotidianamente,
as mãos acenam um adeus palhaço,
patético como a fúria do destino decadente,
pesares de sonhos repletos de cansaço







Um comentário:

Sarah Cardoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.