sábado, 12 de março de 2011

Que fim tem uma ação amorosa?

Que fim tem uma ação amorosa?
Wellington Trotta

Por que não diz que se ama de vez?
Que mal há numa verdade tão simples?
Que fim tem uma ação amorosa?
Será biológica ou uma chama divina?

A minha amada devo dizer que a amo,
Sem levar em conta seu fim,
Ele já está posto em um pressuposto:
Amo, devo expressar essa necessidade.

Se amo e escondo é um crime,
A punição é a perda da autenticidade.
Sensação que se tem é o dito de pronto,
Assim a missão é cumprida, quem sabe?


5 comentários:

Cris de Souza disse...

quem sabe
uma reação
cor de rosa
...

beijo, poeta!

Andréia Accioly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Andréia Accioly disse...

Feito a síndrome de Narciso!
Que ame com a mesma intensidade sem poder possuir a pessoa amada...

VINICIUS disse...

é mt fácil ofender as pessoas através de xingamentos, injurias e difamações...entretanto dizer ´´EU TE AMO`` é simplesmente uma das coisas mais dificeis de se dizer!!! é uma pena...mais q isso...é um crime!!

abraços prof!!

Baby Blondy disse...

Ao som, bem alto de um lindo Tango.
Eu li essas palavras;percebi uma Narcisa que se amou e que se ama, ao se ver refletida em um reflexo reluzente iluminador,que a fez ver quem era...Amor esse que nunca terá um fim,pois o mesmo é surreal,encantador,
fascinante,inusitado, poético,ilusório e finalmente Puro aos amantes que o sentem...Diria eu que não podemos ou deveríamos resistir ao amor,mais torná-lo em paixão contida;ímpeto dominado.

Abração Poeta!